quinta-feira, 9 de agosto de 2007

Sem saco pra caretice. O meu time perdeu, descobri que to apaixonada, derrepende parece que tudo ficou cinza. Enquanto o maldito sol cisma em brilhar lá fora, eu quero matar o sol, e me casar com a lua. Mas só se as estrelas não me conquistarem antes. Um dia novo, um novo dia, cartas no baralho, o leque de possibilidades se abre. Quero dançar nas estrelas, até as nuvens pedirem bis. E ver o mar morrer de inveja, enquanto as orquídeas me perguntam o porquê. A liberdade me encanta, e o sorriso daquele menino mais ainda.

Um comentário:

RSantos disse...

Fer... vai viver.. descubra o que essa paixão te reserva... n dá para pré-julgar um sentimento por conta de um passado ou de uma 'política'... é só no fim que a gente descobre se as coisas valeram mesmo à pena... antes... é só especulação e achismos...
Vai à Vida, menina!